Após esse longo tempo de peregrinação, a últimas experiências missionárias que Irmã Gertrudes viveu foi Congregação das Servas de Maria, em Carangola/MG. Lá ela assume a missão em uma Escola Normal, onde precisa se dedicar na organização escolar e disciplinar, além das aulas de Francês, Trabalho, Catecismo, História Sagrada, Declamação além dos trabalhos próprios da direção e ainda assume a missão de Superiora da Casa. Madre Gertrudes se entrega de corpo e alma nessa missão a ponto de expressar: “Estou vendo que Deus me está guiando bem, para que desconfiar de sua Divina Providencia e misericórdia?” (cf. C 21)

     Frente a essa profunda experiência de Deus em sua vida, também entende que Deus, na sua infinita sabedoria e misericórdia, já preparou as primeiras pedras fundamentais deste novo edifício, que “só o tempo poderá nos explicar os insondáveis desígnios de Deus.” (cf. C18) Ela reconhece o quanto cada Irmã foi sendo esse sinal de Deus na edificação da Congregação, quando expressa: “... por meio desta minha primeira circular, quero expandir meu coração de mãe ... minhas queridas filhas ... a vossa dedicação pela Congregação, o vosso amor e respeito pelas vossas Superioras, a união entre vós, me consola e anima para continuar na minha árdua missão, apesar dos meus 62 anos. (...) Vamos, pois, doravante, ter mais fé, nesta Providência Divina, que não desampara a ninguém que nela confia. (...) Coragem e avante sempre. (...) Sim, minhas filhas, eu vos quero a todas, porque Nosso Senhor, vos chamou para me auxiliar, nesta fundação que os tempos, julgarão se foi ou não obra de Deus.” (cf. C 42) “E se a Congregação caminha a passos de gigante não é por mim, que sou um mero instrumento nas mãos de Deus, mas por estas santas almas abnegadas que tudo sacrificaram para torna-la abençoada por Deus e honrada pelos homens. Por isso minhas boas filhas, vos devo esta dádiva tão grande porque, nada poderia fazer ... Só me consolo quando penso que Nosso Senhor escolhe para as grandes obras as mais pequenas criaturas como a atesta que a empresa é realmente de Deus. (cf. C 123)    

 

Em 1927, aos apelos de um povo, nasce uma Congregação. Madre Gertrudes funda em Cachoeiro de Itapermirim, ES – Brasil, a Congregação das Irmãs de Cristo Rei, através da missão no Colégio Sagrado Coração. Deus a dá como companheira nessa fundação, a jovem noviça Irmã Josefina do Sagrado Coração (Helena Cardoso), que a acompanha ao sair da Congregação das Servas de Maria, em Carangola/MG, até Cachoeiro e na fundação da nova Congregação. “Em torno de um ideal purificado pelas decepções, perseguições, angústia, incertezas e sofrimentos, e fortificado pela persistência e busca incessante dos caminhos de Deus, a graça se concretiza em forma de uma nova semente que começa a germinar, a Congregação. (...) A graça de Deus fertiliza a Congregação. Impulsiona Madre Gertrudes a irradiá-la, atraindo jovens para formar a comunidade, sendo as primeiras: Helena Cardoso, Emília Fontes e Luiza Debona.” (cf. Morte de um Grão, certeza de Vida, pág 65)

     Na década de 1920, devido ao panorama econômico-cultural e político que se delineou após a Primeira Grande Guerra, o Brasil passa por várias mudanças, inclusive vive um forte êxito rural. Madre Gertrudes de São José, inicia sua missão nesse contexto, no espaço missionário educacional. O movimento de renovação, a implantação dos ideais da Escola Nova e o Manifesto dos Pioneiros ainda não tinha acontecido e essa mulher guerreira, uma missionária italiana, já vislumbrava uma educação voltada para a formação integral do indivíduo e como espaço de transformação social e na formação humano – cristã.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     E assim, os desígnios de Deus se realizam quando Madre Gertrudes de São José chega a Cachoeiro de Itapemirim.  Deus já havia preparado tudo! Cachoeiro é a terra prometida, o campo fértil, o terreno propício para a nova fundação de uma Família Religiosa que nasce do nada e na simplicidade se faz aberta para acolher as jovens, sem distinção de raça, cor ou situação financeira, que desejassem seguir Jesus Cristo e doar suas vidas na construção do Reino de Deus. Aqui há um povo hospitaleiro, que sonha com um Colégio religioso, com princípios sólidos, arraigado nos valores cristãos e que fosse aberto para acompanhar a evolução dos tempos.

     Madre Gertrudes com seus 58 anos de vida, renova seu vigor missionário, exercendo a missão de fundadora da Congregação e do Colégio, Diretora e professora, assume todos os serviços administrativos e a formação das jovens Irmãs que, vendo seu testemunho de vida, buscam, no Instituto Religioso o espaço para servirem a Deus e ao Seu Reino. Ela recorre os trâmites legais para a fundação do Instituto Religioso e do Colégio, recebendo de Dom Benedito Paulo Alves de Souza, então Bispo do Espírito Santo, a licença e, o decreto que aprova a fundação.

     A Congregação das Irmãs de Jesus na Eucaristia foi erigido como Instituto Religioso de Direito Diocesano, após ter obtido o “nihil obstat” da Santa Sé, conforme Documento nº 480/46 de 22 de outubro de 1948, como consta nos arquivos do Instituto.

Madre Gertrudes de São José - Fundadora

 Irmã Josefina do Sagrado Coração - Cofundadora

SOBRE NÓS

Somos o Instituto Religioso das Irmãs de Jesus na Eucaristia, fundado em 10 de outubro de 1927, em Cachoeiro de Itapemirim/ES - Brasil, por Madre Gertrudes de São José

LOCALIZAÇÃO

BRASIL

Casa Central

Engenheiro Carlos Antonini, 125

Bairro São Lucas

Belo Horizonte/MG - Brasil

31 3221 1699

ÁFRICA

Rua Santo Condestavel, nº 3

Bairro São João

Cazenga - Luanda | Angola

2019 - POR JOSENIRA DE S. RODRIGUES - IJE